top of page

O Objeto Propositor na Dança Criativa


Considero como objeto propositor algo que sirva como um mediador para uma ação corporal, como objeto físico, inanimado ou vivo (outro aluno, por exemplo) e que pode ser percebido pela visão, que possa ser sentido pelo tato e pode ser também algo subjetivo como sentimentos, emoções ou sensações. Alguns exemplos concretos que utilizo são: tecidos com texturas diferentes (tule, moleton, voil, cetim, renda), fitas de várias larguras, elástico, plástico bolha, livro, boneco de madeira, esqueleto, bola de sabão, frutas de crochê, barbante etc.


Também utilizo com crianças pequenas diversos materiais não estruturados como: rolos de papel, canos de pvc, caixas de papelão, entre outros. Portanto, o que provoca uma ação de movimento corporal para mim torna-se um objeto propositor.


Adriana Liza

Mestra em Educação, Arte e História da Cultura pela Universidade Presbiteriana Mackenzie; Especialista em LABAN / Bartenieff pela Faculdade Angel Vianna ; Especialista em Dança e Consciência; Graduada em Pedagogia e Ciências Biológicas; possui alguns cursos de extensão como: Extensão em Arte, Educação e Sociedade pela PUC; Didática do Ensino Superior; Extensão em Língua e Literatura pelo Mackenzie; Curso de Aperfeiçoamento LABAN - Arte Do Movimento: No Brincar e Na Arte. Participou por quatro anos do grupo de estudos da Cia. de Dança Caleidos em Linguagem da Dança ministrado pela Profª. Dra. Isabel Marques.


Instagram: @dancacriativa

Facebook: @dancacriativaadrianaliza

86 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page